Início Últimas Notícias Internacionais Mostrar que faço sucesso mesmo sendo gay é minha vingança, diz...

Mostrar que faço sucesso mesmo sendo gay é minha vingança, diz cantor sul-coreano Holland

234

O cantor sul-coreano Holland, falou em entrevista sobre sua sexualidade e carreira. O artista é o primeiro idol da indústria do K-POP a se assumir publicamente gay. Holland retornou ao mundo da música com a canção Number Boy lançada no dia 30 de março de 2023.

Em entrevista, o artista revela que viver escondendo sua sexualidade o deixava triste, ele fala que era discriminado, e que apenas desejava viver uma vida mais honesta e provar que continuaria sendo um artista de sucesso mesmo se assumindo como um homem gay.

“Para ser sincero, estava farto de ser discriminado e de viver na clandestinidade por ser gay. Junto com o desejo de viver uma vida mais honesta, eu queria ser uma pessoa que pudesse ajudar meus amigos LGBTQIA+ e queria provar isso para aqueles que me intimidavam na escola. Eu queria mostrar que era amado como gay e que tinha sucesso. Era meu próprio método de vingança!”, desabafou o artista.

O cantor revela que a música salvou sua vida na adolescência, ele conta que quer ser uma pessoa que inspire a comunidade LGBTQIA+.

“Naquela época, o que esteve ao meu lado e impediu minha morte foi a música de artistas estrangeiros e suas mensagens. Dar voz para a comunidade LGBTQIA+ e os direitos humanos mudou minha vida, quando nem minha família ou amigos estavam do meu lado. Eu quero ser uma pessoa que dá esperança e força para essas pessoas. Ninguém me influenciou [a ser um artista], mas eu admiro muito a atmosfera da cultura pop e fui influenciado pelo poder desses artistas”, disse.

Holland revela que sua família ficou ciente de sua sexualidade através da mídia, o artista relata que os familiares ficaram ao seu lado. “Meus pais descobriram por meio de notícias que eu era gay, que havia debutado como um ídolo e como minha vida adolescente foi difícil. Felizmente, eles disseram que ficariam ao meu lado e se desculparam por não estarem lá [quando precisei]. Agora, me apoiam”, contou.

O cantor fala também sobre a responsabilidade de se tornar um ícone na comunidade queer e comenta que poder influenciar jovens é algo que considera asustador. “O processo de me tornar um ícone para os fãs e muitas comunidades queer é pesado. Em vez de um sentimento feliz e gratificante, o fato de eu poder influenciar jovens é um pouco assustador. É preciso muita responsabilidade para impactar o desenvolvimento das crianças com cada palavra e cada ação que faço”, falou.

O artista comentou também que ficou surpreso com a repercussão sobre sua sexualidade, ele conta que em maioria foi positiva, e muitas pessoas o apoiaram. “Tive que lidar com muitas reações negativas. No entanto, fiquei surpreso com o fato de que a maioria da opinião pública foi mais positiva, e havia muitas pessoas que me apoiaram e me amaram, o que me deu muita força”, comentou.

Ainda em entrevista, Holland mencionou o desejo de um dia se apresentar em solo brasileiro, o cantor conta que quer ver a cultura do Brasil de perto.  “Ouvi indiretamente de amigos que se apresentaram no Brasil como o público brasileiro mostra paixão e entusiasmo. Como performer, é um sonho, e eu realmente quero ir para experimentar a cultura em primeira mão”, concluiu.

 

com informações de Revista Quem