Início Últimas Notícias Internacionais Neil Young entra com ação judicial contra a campanha de Donald Trump

Neil Young entra com ação judicial contra a campanha de Donald Trump

538

Parece que o lendário Neil Young resolveu levar a novela dos artistas contra Donald Trump até um outro nível. Sim, a questão da proibição da utilização de canções em eventos políticos está ficando séria e já foi parar na justiça.

De acordo com as informações, o músico canadense abriu um processo, por violação de direitos autorais, contra a campanha eleitoral do Presidente Donald Trump. Young foi um dos primeiros artistas a fazer solicitações para que suas músicas não fossem utilizadas por políticos e seus pedidos não foram atendidos. Então, a “briga judicial” acabou sendo a “gota d’água”… vamos aos detalhes?

Neil Young versus Donald Trump

De acordo com as informações publicadas no site do próprio Neil Young, a ação judicial, por violação dos direitos autorais, foi iniciada, pois Donald Trump insistiu em fazer uso das canções do músico em sua campanha.

Hinos como “Rockin’ in the Free World” e “Devil’s Sidewalk” foram utilizados por Trump, mesmo após os pedidos feitos pela equipe do roqueiro. Na verdade, como eu destaquei, Neil Young foi um dos primeiros artistas a fazer solicitações para que suas músicas não fossem tocadas em eventos políticos.

O primeiro pedido feito por Neil Young aconteceu em 2015, na primeira campanha eleitoral do atual Presidente dos Estados Unidos. Isto é, a história vem se arrastando por anos e a ação judicial acabou sendo a solução natural, após a recorrência na violação dos direitos.

“Esta queixa não pretende desrespeitar os direitos e opiniões dos cidadãos americanos, que são livres para apoiar o candidato de sua escolha […] no entanto, o autor, em sã consciência, não pode permitir que sua música seja usada como ‘tema’ para uma campanha divisa, antiamericana, de ignorância e ódio”, dizia um trecho do processo.

Além disso, as informações apontam que uma multa no valor de US$ 150 mil (algo em torno de 790 mil reais, pela cotação atual) está sendo exigida, já que o alvo da ação ignorou pedidos anteriores.

Resumindo, a batalha dos artistas contra Donald Trump finalmente chegou aos tribunais. E sim, muito provavelmente, a ação iniciada por Neil Young motivará outros artistas a fazerem o mesmo. Será que o político vai desistir das “trilhas sonoras da campanha”? Temos que ficar de olho! Até a próxima…

Artigo anteriorPaulo Barón promove “Rocking Your Life: A Masterclass definitiva do Show Business”
Próximo artigoMetallica libera vídeo de performance conjunta com a San Francisco Symphony
Saudações! Me chamo Yohan Bravo e sou um Ghostwriter que, vez ou outra, assina as próprias obras. Aqui no PurePop, eu contribuo escrevendo sobre uma das minhas grandes paixões: a música (mais precisamente, sobre o meu amado Rock and Roll).