Início Últimas Notícias Internacionais Kat Von D lança álbum de estreia ‘Love Made Me Do It’

Kat Von D lança álbum de estreia ‘Love Made Me Do It’

80

Kat Von D compartilhou seu álbum de estreia, ‘Love Made Me Do It’, e cópias físicas já estão disponíveis para encomenda.

A pré-encomenda de ‘Love Made Me Do It’ inclui edição limitada de vinil vermelho assinado, fitas cassetes vermelhas, CD digipack, moletons com as tatuagens de rosto de estrela de Kat no capuz, cadernos de desenho personalizados e muito mais.

Outras variantes de vinil colorido de edição limitada também estão disponíveis para venda.

Love Made Me Do It’ está no centro do universo de Kat, provando que a música é sua primeira e mais forte paixão.

Kat Von D – ‘Love Made Me Do It’

Muito antes das tatuagens que fizeram história, dos programas de televisão onipresentes, dos livros mais vendidos e de um império de beleza influente, Kat Von D sentava-se ao piano por quase duas horas por dia e tocava.

Em essência, a música se tornou sua primeira linguagem criativa e o meio de comunicação mais confiável. O treinamento clássico e uma profunda apreciação pela música de todos os gêneros ressaltaram essencialmente sua vida. Ela estudou e fortaleceu sua voz com Ken Tamplin seis dias por semana.

Kat introduziu o álbum com ‘Exorcism’, um slow burn cinematográfico e sinfônico, escrito por Kat depois de “ter se empanturrado de todos os filmes de exorcista que já existiram”, e definido pela Billboard como “um hit darkwave sobre amor, perda e mudanças” – que revela o tema recorrente do álbum, nas próprias palavras de Kat; “‘Love Made Me Do It’ é uma coleção de todos os meus pensamentos românticos sem esperança colocados em um álbum.”

A jornada culmina em “The Calling”, sobre a qual sintetizadores brilhantes pulsam enquanto ela imortaliza a primeira rainha dos gritos, Vampira, em uma elegia deslumbrante pontuada por uma poesia original lida pela própria musa.

“É sobre a morte, mas, mais especificamente, fui inspirada por Vampira”, afirma ela. “Eu sempre a amei. Antes de morrer, Vampira deu ao meu amigo Johnny Coffin suas velhas gravações de diário de bobina a bobina. Tive que usar essas gravações nunca antes ouvidas na ponte.”

Artigo anteriorChvrches lança quarto álbum de estúdio ‘Screen Violence’
Próximo artigoBanda Segundo Início regrava sucesso de Moacyr Franco
Olá! Meu nome é Beatriz Chiessi e sou formada em Gestão Empresarial. Fã da Aggretsuko, apaixonada pelos filmes do Studio Ghibli, Simmer assumida e astronauta do Astroneer.