Início Últimas Notícias Internacionais Artistas se unem e assinam documento para proibir a utilização de suas...

Artistas se unem e assinam documento para proibir a utilização de suas músicas por políticos

74
Artist Rights Alliance
Artist Rights Alliance

Nos últimos meses, o mundo tem registrado diversos casos de artistas manifestando seu descontentamento em relação à utilização de suas canções em eventos políticos. Logicamente, o maior alvo desse “boicote” é o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Em muitas situações, artistas resolveram ser manifestar publicamente para proibir o uso das canções. Contudo, agora parece que a “coisa ficou séria”. Afinal, muitas lendas da música resolveram se unir em um protesto oficial… vamos aos detalhes dessa história?

Artist Rights Alliance

De acordo com as informações, a organização Artist Rights Alliance resolveu formalizar um pedido para que as canções dos artistas associados não sejam mais reproduzidas em eventos políticos.

Esse pedido formal é, na verdade, uma espécie de abaixo-assinado no qual uma legião de artistas declara sua insatisfação em relação às ocorrências.

Nesse caso, o que chama a atenção é o grande número de nomes de peso: Pearl Jam, Lorde, Amanda Shires, B-52s, Blondie, Cyndi Lauper, Elvis Costello, Fall Out Boy, Green Day, Jason Isbell, Linkin Park, Lykke Li, Panic! at the Disco, Patrick Carney, R.E.M., Regina Spektor, Rosanne Cash, Sheryl Crow, Sai, Lorde e Mick Jagger.

Pearl Jam
Pearl Jam

Vale lembrar que, não faz muito tempo, a banda Linkin Park chegou a “derrubar” um vídeo de Donald Trump, que havia sido liberado no Twitter. Como o registro fazia uso da canção “In The End”, a banda solicitou a retirada da postagem. E sim, o pedido foi atendido.

Além de ser assinado por grandes nomes da música, o documento também apresenta alguns dizeres importantes…

“Vimos tantos artistas e espólios sendo arrastados para a política contra sua vontade e fomos forçados a tomar medidas agressivas para proibir o uso de sua música — geralmente músicas que são transmitidas durante comícios políticos […] os políticos que desejam representar a confiança do público devem fazer algo melhor – buscando o consentimento antes de explorar a imagem e o trabalho de um artista ou compositor”.

Resumindo, a novela Donald Trump (ou classe política) contra músicos famosos acaba de ganhar mais um capítulo. Será que agora, com essa ação mais contundente, o impasse finalmente será resolvido? Temos que ficar de olho! Até a próxima…